Corona vírus Convid-19 e o impacto em nosso dia a dia

É oficial, Hoje (11/03/2020) a OMS (Organização Mundial de Saúde) decretou pandemia mundial.  E qual o impacto em nosso dia a dia?

Como já falei em outros artigos, não estamos sozinhos no mundo e de alguma forma somos e seremos afetados pelo Convid-19, ou Coronavírus, como queira chamá-lo.

 Para deixar claro, há que se ter cautela, mas não vamos entrar em pânico.

O Atlântico será barreira suficiente?

O Atlântico é uma boa barreira, mas já temos os primeiros casos e estamos no verão, não vou entrar em detalhes do Convid-19, já tem muito especialista dando palpite, mas sim o impacto em nossos negócios, os salões de beleza.

O impacto na economia é evidente. Você notará inicialmente no aumento do pão, afinal o trigo de onde vem a farinha é cotado em dólar, o dólar subiu a farinha irá subir.

Como o trigo, muitas matérias primas dos produtos usados em nossos negócios são importadas e em alguns casos toda a linha de produtos da empresa  é importada, isso pode afetar não só o preço como a oferta desses produtos.

A Credicard, por exemplo, fechou um escritório inteiro em São Paulo, após um funcionário contrair o Coronavírus, numa viagem ao exterior.

Não tenho dados, mas acredito que uma empresa como a Credicard, mandou para casa clientes de algum salão, que adiaram a ida semanal ou quinzenal no salão. Você até já pode ter sido afetado.

O que fazer ?

Em toda crise é importante que você procure segurança, essa é a lógica. No mercado financeiro você vê que os investidores correm para ouro e dólar, por isso a subida da moeda americana.

Se você leu meu artigo, minha primeira reserva financeira, viu que sempre aconselho a termos reservas e é bom ter pelo menos 5% em ativos de dólar ou ouro que seriam os “seguros” em tempos de crise.

Mas eu não sou investidor, sou dono de salão. O que fazer?

Se para os investidores, dólar e ouro são os chamados “seguros”, para as empresas a geração de caixa é sua segurança.

Para termos um fluxo de caixa positivo, devemos desde já nos posicionarmos para fazer caixa e isso se faz com serviços de fluxo e de altas margens como hidratações e tratamentos.

Fique de olho nas despesas mensais recorrentes, como assinaturas de tv, streaming, internet, comece desde já a apertar os custos fixos, melhor prevenir que remediar.

No caso de compras, como alertei em 2014, as grandes empresas que são seus fornecedores, também vão se preparar e proteger o caixa, sabendo disso, vão fazer o mesmo que na época da copa do mundo (2014) com promoções bem convidativas e tentadoras, dizendo que haveria uma grande demanda.

 

Os seus fornecedores também vão se preparar e querem seu dinheiro

Agora as empresas se preparam para as vacas magras em suas matrizes e no mundo em geral, do modo delas, farão a mesma coisa que alerto neste artigo, reforçar o fluxo de caixa.

E vão fazer isso levando a você ofertas tentadoras e a razão será o da possível falta, que desta vez até pode ser verdade, mas também não te apresentam a variável que a demanda pode cair muito.

Assim trocam o estoque por contas a receber nos próximos meses,.

Teremos que ter o cuidado para não deixar o estoque descoberto, mas também não podemos comprometer o caixa futuro. Vai ter que ser caso a caso.

 

O segundo semestre 2020 você se prepara agora

O segundo semestre de 2020 será relativamente tenso, você deve se preparar desde já, incentive a venda de serviços de margens altas, FAÇA CAIXA agora.

Não espere cair a demanda para fazer isso, será mais difícil, obviamente.

No caso de passarmos relativamente ilesos disso, você terá um caixa mais robusto.

Administre seu estoque e já pesquise alternativas nacionais se você é muito dependente de empresas que importam muito.

Existem alternativas nacionais de produtos que vão lhe surpreender.

É um susto, uma variável que ninguém previa, mas está aí, não devemos entrar em pânico mas temos que aprender com o que já aconteceu em outros países.

Quanto mais cedo você se preparar melhor você vai passar por esta crise.

Faça comentários e sugira pautas para discutirmos aqui,
Assine nossa newsletter para receber em primeira mão nossos conteúdos e sugestões para seu negócio.

até ao próximo artigo.

4 Comments

  1. Wilson
    março 12, 2020

    Gostei do artigo, de muita avalia

    Responder
    1. Rui Mendes
      Rui Mendes
      março 12, 2020

      Obrigado, Wilson

      Responder
  2. Sheila Serra
    março 12, 2020

    Vivemos tempos em que qualquer motivo é o bastante para efetuar um abalo sísmico na economia global.
    A gripe H1N1 matou muito mais pessoas que o Corona Vírus, ambos requerem os mesmos cuidados mas as grandes potências mundiais brigam pelo petróleo, eleições americanas, reformas governamentais, manifestações contra governos, …. tudo isso é muito mais sério, contudo o COVID-19 foi o que fez o mundo se render e parar tudo e o coadjuvante virou protagonista em meio ao caus mundial.
    Curioso é que o mundo também se uniu para juntos criarem uma vacina e remédios para combater este vírus.
    Enfim, vamos agora aguardar os próximos capítulos, nos desdobrando para ganhar dinheiro e pagar todos os aumentos gerados pela alta do dólar e a queda do petróleo.

    Responder
    1. Rui Mendes
      Rui Mendes
      março 12, 2020

      É bem isso, esse vírus já está sendo enquadrado pelas autoridades de saúde, a disseminação que assustou.

      A economia global que já estava debilitada, vai apanhar mais um pouco e todos nós teremos que ser bem cautelosos e responsáveis, especialmente nos próximos meses.

      Para quem está a frente de uma empresa, cautela.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top
error: Conteúdo protegido