Os salões de pequeno porte estão proliferando, será que é uma tendência? Confira a resposta e muito mais detalhes a respeito em nosso artigo!

Salões de pequeno porte estão proliferando, é uma tendência?

Sim, é uma tendência. O mundo mudou, os negócios estão mudando, a tecnologia está evoluindo e o negócio Salão de Beleza é administrado com as mesmas verdades dos anos 80 e 90. Pois é, não somos uma bolha.

Se o mundo mudou, nosso negócio e práticas também precisam mudar. Hoje você não precisa mais comprar um CD para ouvir a música que gosta, temos o Spotify. Nem mesmo tomamos o táxi do mesmo jeito, há aplicativos como o Uber e o 99. E, para ver um filme ou série temos a Netflix. E com o nosso negócio não seria diferente.

Continue a leitura para saber mais sobre a tendência de salões de pequeno porte!

Salões de pequeno porte: uma tendência

A tendência de mega salões está diminuindo no mundo há muito tempo, pelo grande valor investido e pela volatilidade e escassez de mão de obra. Com salões menores, você pode focar em produtividade e fazer ajustes de mercado e posicionamento muito mais rápidos.

Esses novos modelos, podem vir com negociações muito boas de aluguel, por exemplo, mas devemos alertar que o estudo de ponto e seu fluxo é muito importante, quanto menos fluxo na sua porta, mais barato tem que ser o ponto e quanto mais isolado também, muito cuidado com isso.

Grandes redes na Europa, como Jean Louis David, têm como padrão salões de pequeno porte e recomendam a seus parceiros, terem duas ou mais unidades, já que estas podem ter uma produtividade maior gerando mais dinheiro por metro quadrado investido, repare que aqui falamos de m2 investido. Com um valor menor, podemos ter o mesmo faturamento que em um salão maior e com um retorno mais rápido, logo essa relação vai ser mais vantajosa.

Os salões de pequeno porte estão proliferando, será que é uma tendência? Confira a resposta e muito mais detalhes a respeito em nosso artigo!Podemos até afirmar que administrar mais de um salão pode ter suas vantagens: o estoque pode ser compartilhado e assim diminuir o valor empatado em relação ao faturamento, podemos gerir a equipe em caso de faltas pontuais e se estamos numa pequena região o impacto de imagem junto ao consumidor também é relevante, lhe gerando mais autoridade na região.

Hoje no Brasil já vemos alguns salões investindo em especializações de serviços, essa especialidade também te dá relevância e visibilidade, como no caso de salões especializados em loiras por exemplo, nesse caso buscando o nicho de ticket médio alto e significativo.

Outro modelo é o de salões especializados em escovas e penteados rápidos, já que com a evolução do mercado e de nossa sociedade com cada vez menos tempo, esse salões são em nossa opinião o negócio que mais vai se expandir nos próximos anos, principalmente porque aliam economia e conveniência.

Além da vantagem de se disporem para o alto tráfego, estes salões focam nos serviços mais rápidos e de maior rentabilidade no salão, como escovas, hidratações e tratamentos, com a vantagem que estes serviços, são a base do conhecimento profissional e assim temos uma maior facilidade na contratação da equipe, pois são serviços que demandam menor responsabilidade técnica, se comparado a um reflexo por exemplo. E com a vantagem de o tempo médio desses serviços e o custo de produtos serem bem menores, apresentando assim margens fantásticas.

Tenho um mega salão, e agora?

Agora se você tem um mega salão também não significa que vai fechar amanhã, longe disso, por favor!

Estamos falando de tendências, no seu caso por exemplo, o que vemos é o aumento da tal economia colaborativa, onde o consumidor encontra no mesmo espaço várias experiências complementares e que muitos até já a praticam.

Além dos serviços já conhecidos, pode-se agregar um café ou um bistrô que fornece lanches e em alguns casos refeições leves – lembre-se da legislação, nesse caso trabalhar com itens prontos é mais prático – uma loja ou boutique de roupas ou presentes, no caso de barbearias.

Você pode também alugar ou compartilhar uma sala para prestadores de serviço, como salões que possuem salas para serviços holísticos, por exemplo. E até mesmo para merchandising como algumas construtoras que pagam para colocar um totem no salão para divulgar um lançamento na região ou uma concessionária que expõe uma moto numa barbearia.

Isso é o que chamamos de economia compartilhada ou colaborativa, como preferirem, o que os supermercados ou academias fazem, dadas as devidas proporções é a mesma coisa, o compartilhamento de espaços e clientes.

Mas atenção, mais uma vez alertamos para não sair do escopo e do foco de seu cliente, faça parcerias com empresas e serviços relevantes e complementares para seu público alvo.

No canal da Negócios e Beleza tem mais vídeos e dicas que podem te ajudar a ter um SSR-Salão super rentável. Além disso, conheça nossos cursos e consultorias em nosso site.

Faça comentários, assine o canal, sugira pautas para discutirmos aqui, até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll to top